XXVII DOMINGO DO TEMPO COMUM

Leituras: Is 5, 1-7; Sl 79 (80); Fl 4, 6-9; Mt 21, 33-43

POESIA

A VINHA É DO SENHOR

O divino dono da vinha,
Buscou terreno apropriado,
Cultivou com imenso carinho,
Como um agricultor dedicado.
Tirou todas as pedras e os espinhos,
A plantou e a cercou de cuidados.

Todo o amor foi para a sua vinha,
Pelo zelo da bela plantação,
Pelo amor e a sua beleza,
Pela guarda e pela proteção,
Construiu ao redor fortaleza,
No cultivo de sua plantação.

Confiando aos vinhateiros,
Sua vinha, a eles entregou,
Para quando na sua colheita,
Fazer o que planejou,
E ter suas uvas perfeitas,
Que ele felizes esperou.

Mas não se cumpriu o esperado,
Ouve morte e a crueldade,
Vinhateiros mal intencionados,
Com o egoísmo e muita maldade,
Torturam o Filho amado,
E se apossaram da propriedade.

O Senhor nos fez sua vinha,
De amor Ele vem nos cobrir,
Seus cuidados vêm nos cultivar,
Seu carinho a nos invadir,
Misericórdia que vem nos salvar,
Seu Espírito a nos consumir.

Os seus frutos, a bebida nos traz,
Quando vier a colheita devida,
Ele nos quer vinhateiros do bem,
Pra cuidar de sua vinha querida,
E nós seus herdeiros também,
Para a paz e a festa da Vida.

Que na vinha sejamos irmãos,
A vivermos a obediência e o amor,
A justiça possa acontecer,
A Comunhão seja o nosso esplendor
E o egoísmo possamos vencer,
Porque a vinha é do Senhor.

 

HOMILIA

Nós somos a vinha do Senhor

O Reino de Deus vos será tirado e será entregue a um povo que produzirá frutos” (Mt 21,43). Estas palavras de Jesus, dirigidas mais uma vez aos sumo sacerdotes e anciãos do povo, anunciam as consequências da ignorância e da violência da qual os chefes de Israel trataram os profetas, o próprio Filho de Deus e seus discípulos.

Deus Pai, criador do universo, com tanto carinho e cuidado tratou o povo da antiga aliança com amor fiel e o alertou dos erros e perigos que poderia passar. Os profetas foram porta-vozes da sua Palavra anunciando a esperança e propagando a fidelidade ao projeto de Salvação.

O profeta Isaías faz referência a vinha criada por Deus: “Um amigo meu possuía uma vinha em fértil encosta. Cercou-a, limpou-a de pedras, plantou videiras escolhidas, edificou uma torre no meio e construiu um lagar; esperava que ela produzisse uvas boas, mas produziu uvas selvagens” (Is 5,2).

Muitas lideranças não acolheram o anuncio dos profetas, os torturaram e os mataram, pois não aceitarem os alertas no trato com a vinha divina. Apesar de tantas controvérsias das lideranças do Povo escolhido, Deus continuou amando e cuidando com muito amor e carinho da sua vinha. Mas a prepotência dos cuidadores confiados por Deus deixou os frutos se tornarem selvagens e amargos.

Deus Pai continua fiel ao seu projeto e assim envia o Filho ungido para tratar da vinha, mas os vinhateiros não o aceitam e o matam. Com a sua morte nasce uma vida nova e um novo povo. Novos vinhateiros são escolhidos para cuidar da vinha santa, a Igreja na qual deve se cultivar o Reino de Deus. Nisto nós nos voltamos para o início desta homilia: “O Reino de Deus vos será tirado e será entregue a um povo que produzirá frutos.” (Mt 21,43).

Hoje nós somos a nova vinha da qual se deve cultivar os frutos da justiça, da vida e da paz. Somos vinha e trabalhadores ao mesmo tempo, a serviço do agricultor divino. Devemos ter cuidado para não agirmos como os vinhateiros homicidas, os quais detiveram a vinha e não aceitaram a presença do Filho amado e assim promoveram a violência e a morte.

A vinha é de Deus, nós somos dele e a ele prestamos obediência, amor e culto. De certa forma estamos a serviço de pequenas vinhas: família, grupos, comunidades e uma atividade missionária. E nossa parte é exatamente o cuidado e a atenção para com a grande Vinha que Deus ama e quer que cresça pelo mundo, o Reino de Deus. Ao redor do banquete, nos alimentamos do pão e bebemos do vinho, fruto da terra, do trabalho do homem e que é alimento e bebida para a nossa salvação.

Neste momento nos perguntamos: como está a nossa condição de vinhateiros do Senhor? Estamos cuidando do terreno, zelando pelo cultivo para que dê frutos saborosos para alimentar a nossa esperança, suscitar a justiça, a paz e nos colocarmos a caminho da salvação? Nosso amor e cuidado fará a beleza e o esplendor da vinha amada por Deus. Se não cuidamos, outros poderão receber esse encargo de Deus.

Elevemos nossas orações ao Senhor através do salmo 79(80) para pedirmos a proteção em favor da nossa perseverança e de nossa fidelidade de bons vinhateiros do Senhor a serviço da vida e da paz: “Visitai a vossa vinha e protegei-a! Foi a vossa mão direita que a plantou; protegei-a, e ao rebento que firmastes! E nunca mais vos deixaremos, Senhor Deus! Dai-nos a vida, e louvaremos vosso nome! Convertei-nos, ó Senhor Deus do universo, e sobre nós iluminai a vossa face! Se voltardes para nós, seremos salvos.” Amém!

Adicionar a favoritos link permanente.

Um Comentário

  1. Maria Divina dos santos

    Amém, começar a semana agradecendo a Deus por nossa vinha e pedir que nos ajude a mante-la firme em nossa caminhada ?? Deus abençoe a semana que se inicia e nos presenteie com a presença Dele!?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.