X Domingo do Tempo Comum, Ano B, São Marcos

 

*** Ano de São José (2020/2021) ***

 

Leituras: Gn 3,9-15; Sl 130(129); 2Cor 4,13-5,1; Mc 3,20-35

 

 

⇒ HOMILIA ⇐

O Senhor Chama-nos para Dentro

Mc 3,20-35

 

Meus irmãos e irmãs, o mistério pascal do X Domingo do Tempo Comum, do Ano B, nos motiva a contemplar a formação da família de Jesus com os que fazem a vontade de Deus. E o Evangelho desta Liturgia está em Mc 3,20-35, passagem que compõe a segunda parte do Evangelho segundo São Marcos, intitulada “O ministério de Jesus na Galileia”.

E a adesão à família de Jesus deve ser livre, vencendo a indiferença e abraçando a Boa-Nova encarnada em Deus Filho. Nesta Liturgia, o evangelista Marcos nos apresenta dois grupos: os que estão dentro da casa (escutando Jesus) e os que estão fora (julgando Jesus).

O primeiro grupo é formado pelos discípulos e a adesão é livre e desejada. As chaves para a presença diante do Jovem Galileu é a escuta e querer fazer a vontade de Deus. Esse grupo caminhará com Jesus e muitos ficarão pelo caminho como sementes semeadas por entre pedras ou espinhos, mas outros estarão em Pentecostes; são eles que avisam sobre a presença ostensiva da família de Jesus.

O segundo grupo é formado pelos Doutores da Lei e pelos familiares (mãe e irmãos), sua presença não é livre e estão ali a mando de um superior ou preocupados com a reputação familiar; o julgamento é o motivo que os fazem estar próximos ao Galileu.

Um parêntese sobre essa incômoda presença da Virgem nesta Liturgia, a qual devemos considerar o tempo da Páscoa e o mês mariano. Recordamos que a Virgem encontrou graça diante de Deus, deu a luz em condições precárias num presépio, viveu exilada no Egito, percorreu o calvário com Jesus, esteve aos pés da cruz, recebeu o corpo morto de Jesus e, após a Ascensão de Cristo, perseverou em oração com os discípulos em Jerusalém até o Pentecostes, para o tempo da Igreja.

Na vida de cristão, estar dentro da família de Jesus significa abraçar plenamente a Boa-Nova estando consciente e sem julgar a realidade daqueles que estão fora das práticas religiosas. No entanto, significa também estar contra os projetos, as ideologias que agridem os pobres e a vida que Deus quer que seja plenamente e abundante. Ser da família de Jesus é estar inserido em ministérios e pastorais da Igreja, que tem como ponto de partida (e não de chegada) o Batismo e a Crisma.

Devemos nos perguntar: o meu testemunho está voltado para uma atitude de quem está dentro ou fora do grupo do Jovem Galileu? Pecar contra o Espírito Santo é ser indiferente ou duvidar da obra de amor e de libertação querida por Deus. As palavras de Jesus devem nos incomodar e também provocar as mudanças. O que nos incomoda quando as palavras do Senhor ardem em nosso coração?

Na primeira leitura desta Liturgia, a Revelação nos apresenta dois pecados: o primeiro é o pecado da desobediência a Deus (e no Pai Nosso o fiel se compromete a fazer a vontade de Deus) e o outro pecado é contra a fidelidade conjugal [pois Adão e Eva, enquanto esposos, foram incapazes de abraçar o erro querendo fugir das consequências (cf. Catecismo da Igreja Católica, n. 2364)]. Um pecado que não é assumido adequadamente não pode ser vencido definitivamente.

Fazer parte da família de Jesus é assumir nossos compromissos e a parte que nos cabe em favor da justiça no mundo. Lembremos que a corrupção na política e nas várias dimensões da vida só perdem força quando realizamos mudanças (pequenas e grandes) no cotidiano concreto do nosso dia a dia.

Que o Espírito Santo nos fortaleça no seguimento, na família de Cristo, para que possamos atuar no mundo a partir da alegria do Evangelho. Coloquemos nossa confiança e esperança nele, como reza o salmista: “No Senhor ponho a minha esperança, espero em sua palavra. A minha alma espera no Senhor mais que o vigia pela aurora”.

 

***

⇒ POESIA ⇐

Palavra que Vence no Mal

 

Palavra do Senhor,
Que vem ao nosso encontro,
Vem para nos tirar do mal,
Vem para nos dá um sinal,
Que invade o nosso coração,
Que vem nos fazer irmãos,
Para a vitória final.

Palavra do Senhor,
Que nos faz família santa,
Contra todas as tentações,
Contra tantas invasões.
Que vence o tentador,
Que nos tira o desamor,
E habita em nossos corações.

Palavra do Senhor,
Que une em vez de dividir,
Que vem nos trazer a vitória,
Que caminha na nossa história,
Que nos faz ficar atentos,
Entre os tantos desalentos,
Purifica nossa memória.

Palavra do Senhor,
Que nos chama a nos unir
Na sua casa santa,
Que em nossas vidas planta,
Pelo Espírito a santidade,
O desejo de eternidade,
Que em todos nós encanta.

Palavra do Senhor,
Que nos faz irmãos, irmãs e mães,
Reunidos em torno do Senhor,
Para superarmos o desânimo e a dor.
Para sempre e sempre escutar,
A mensagem que nos vem transformar,
Fazendo-nos seguidores do vivo amor.

Palavra de Nosso Senhor,
Que nos envia em missão,
Para a paz e o amor distribuir,
Que une em vez de dividir,
Que no alimento do Pão,
Traz a alegria e a união,
Para no mundo expandir.

 

***

 

 

*** Que a Palavra e a Luz de Jesus Cristo, que formou Sua família com os que fazem a vontade de Deus, ilumine o seu caminho! ***

 

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.