Festa do Batismo do Senhor, Ano C, São Lucas

⇒ Ano “Família Amoris Lætitia” (2021/2022) ⇐

 

Leituras: Is 42,1-4.6-7; Sl 29(28); At 10,34-38; Lc 3,15-16.21-22

 

 

⇒ HOMILIA ⇐

O Batismo do Senhor e o nosso Batismo

Lc 3,15-16.21-22

 

Meus irmãos e irmãs, neste Ano “Família Amoris Lætitia, o Batismo do Senhor, evento litúrgico que encerra o Natal e abre o Tempo Comum, nos motiva a contemplar o Batismo de Cristo como o início da Sua vida pública e fortificador do nosso Batismo.

Nesta Liturgia, Jesus está no rio Jordão, às portas de Jericó e nas proximidades do Mar Morto, em Betânia (cf. Jo 1,28) ou de Bethabara, que quer dizer “Casa do Deserto”. Betânia esta que é diferente de onde moravam os irmãos Lázaro, Marta e Maria, próxima de Jerusalém.

A Festa do Batismo do Senhor nos apresenta um diferencial litúrgico, pois os textos das leituras e do salmo são os mesmos nos três anos, mas o Evangelho de cada ano acompanha o respectivo evangelista e as todas três passagens evangélicas estão situadas no contexto da preparação do ministério de Jesus.

O evangelista Lucas nos apresenta a expectativa do povo referente ao Batista. No entanto, o próprio João faz a distinção entre o seu batismo e o de Jesus. Ele diz: “Ele vos batizará com o Espírito Santo e com o fogo.” (Lc 3,16). O mesmo Espírito que falou pelos profetas, também marca o início da missão de Jesus e nos faz nascer em Pentecostes a Igreja e sua missão. A Festa do Batismo do Senhor também é chamada de “pequeno Pentecostes do Ciclo do Natal”(1).

Fiquemos atentos para os detalhes do Batismo de Jesus: estava em oração, o Céu se abriu e o Espírito Santo desceu sobre Ele em forma de pomba. “E do Céu veio uma voz: ‘Tu és o meu Filho; eu, hoje, te gerei!’.” (Lc 3,22).

A oração de Jesus é a Sua proximidade com o Pai e a pomba nos lembra a Arca de Noé, aquela pomba que é portadora, com um ramo de oliveira, da mensagem de nova vida na terra (cf. Gn 8,11-12). A voz do Pai unge o Filho para o início de Sua missão. Nesta narração também temos a manifestação plena da Trindade.

Jesus é o servo profetizado por Isaías: “Pus sobre ele o meu Espírito, ele trará o direito às nações.” (Is 42,1). Esta missão está bem detalhada nos Atos dos Apóstolos: “Ele passou fazendo o bem e curando a todos os que estavam dominados pelo diabo, porque Deus estava com Ele.” (At 10,38).

Esta Liturgia, portanto, nos faz refletir sobre a vivência do nosso batismo. É a Trindade Santa que, uma vez marcando a nossa entrada para o novo povo de Deus, estará sempre na nossa missão inseridos na morte e na Ressurreição do Senhor. E, conduzido pelo Espírito Santo, continuemos firmes na nossa vida familiar e na evangelização, nos círculos e reuniões pastorais e, sobretudo, vivendo a Eucaristia, que é centro da nossa vida de batizados, como Igreja peregrina em busca do Céu.

Por fim, roguemos a Nossa Senhora, Mãe do Salvador, que ela interceda por nós e que possamos receber o Espírito Santo e assim nascermos “da água e do Espírito” (CIgC 1238) e tornarmo-nos “ ‘uma criatura nova’ e um filho adotivo de Deus” (CIgC 1269). Amém.

*   *   *
(1) Cf. BECKHÄUSER, Frei Alberto. O Ano Litúrgico: Com Reflexões Homiléticas para cada Solenidade, Domingo e Festa do Senhor. Petrópolis: Vozes, 2016. p. 84-86.

*   *   *

 

⇒ POESIA ⇐

Batizados para o Reino


Como um mergulho na vida de Cristo,
Sem sabermos o tamanho desta realidade,
Somos chamados a amar de verdade,
Num caminhar de discípulos amados,
Pela alegria imensamente inundados,
E na convicção da nossa santidade.
*
Filhos do mesmo Pai misericordioso,
Nossa fonte da eterna Criação,
A Ele também nossa adoração,
Como irmãos na mesma caminhada,
Num olhar de vida contemplada,
Alegres pela vida em missão.
*
Guiados pelo Espírito de amor,
Ao receber a Sua santa unção,
Que nos alegra pela Sua inspiração,
Que conduz na nossa longa estrada,
E nos fortalece nas nossas jornadas,
Ajudando-nos na nossa santificação.
*
Batizados para formar comunhão,
Para sermos sinais para a humanidade,
Sendo ação na fé e na caridade,
Seremos do Reino, continuadores,
Discípulos de Cristo, evangelizadores,
Nas mais diversas realidades.
*
Trindade Santa, Deus de amor,
Fazei conosco comunhão,
Fortalece-nos na oração,
Para do Batismo não desanimar,
Mas cada vez mais fortificar,
Nossa gratuita filiação.

*   *   *

 

Referência da imagem: Foto do mural  – por David Bjorgen, In commons.wikimedia.org – “File:Mural – Jesus’ Baptism.jpg”

 

Que a Palavra e a Luz de Jesus Cristo, que nos motiva a contemplar o Batismo de Cristo como o início da Sua vida pública e fortificador do nosso Batismo, ilumine o seu caminho!

 

 

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.