TRANSFIGURAÇÃO DO SENHOR, FESTA (ANO A)

Leituras: Dn 7,9-10.13-14; Sl 96(97); 2Pd 1,16-19; Mt 17,1-9

POESIA

ESCUTAI O MEU FILHO AMADO

Ouvi o meu Filho querido,
Diz Deus Pai nos ensinando,
Para descermos do monte,
Continuar anunciando,
Sem temer a morte e a cruz,
Ter o Senhor como luz,
Sua Palavra semeando.

Levantar e não ter medo,
O Senhor vem nos dizer,
Quer que sigamos com ele,
E esta ordem obedecer,
Pois no mundo há ilusão,
Tem morte e opressão,
E nós precisamos vencer.

Fixar o olhar em Cristo,
Pra seguir na segurança,
Fazer santa experiência,
Da nova e viva Aliança,
Viver a Transfiguração,
Abraçando a paixão,
E seguir na esperança.

Não temer a sua voz,
Que vem nos questionar,
Às vezes nos provocando,
Pra poder nos levantar,
E sair da insegurança,
Continuar as andanças,
E o Reino anunciar.

Buscar o Senhor no silêncio,
Na escuta interior,
Desfazermos do supérfluo,
E optarmos pelo amor,
Que nos faz filhos queridos,
E por Deus, sempre reunidos,
Na vida e também no louvor.

Formar a comunidade,
Na paz e na alegria,
Reunir os batizados,
Velas que ao mundo alumia,
Nutrir-se da comunhão,
Brindar sempre a união,
Pra ressurgir novo o dia.

HOMILIA

Transfiguração: sinal da glorificação eterna

“Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, seu irmão, e os levou a um lugar à parte, sobre uma alta montanha. E foi transfigurado diante deles.” (Mt 17,1-2a). A liturgia da Transfiguração nos apresenta a manifestação de Jesus na sua realidade divina junto aos seus discípulos, antes da sua ressurreição, quando peregrinou com seus seguidores nas terras da Palestina. Palavra divina que se fez carne, veio visitar o seu povo, habitou na humanidade e mostrou a sua glória que recebeu do Pai (cf. Jo 1,14). Essa é a compreensão que nos conduz a encontrar no homem Jesus a sua natureza divina.

Temos, na segunda leitura, o belo testemunho ocular de Pedro, o qual participa daquela profunda experiência mística com Jesus, na montanha: “Não foi seguindo fábulas habilmente inventadas que vos demos a conhecer o poder e a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, mas sim, por termos sido testemunhas oculares da sua majestade. ‘Este é o meu Filho bem-amado, no qual ponho o meu bem-querer’. Esta voz, nós a ouvimos, vinda do céu, quando estávamos com ele no monte santo.” (2Ped 1,17.18).

A transfiguração de Jesus na montanha é a realização da visão que o profeta Daniel no apresentou na primeira leitura: “… e eis que, entre as nuvens do céu, vinha um como filho de homem, aproximando-se do Ancião de muitos dias, e foi conduzido à sua presença” (Dn 7,13). Em Cristo se concretiza o que o profeta anunciou: “…seu poder é um poder eterno que não lhe será tirado, e seu reino, um reino que não se dissolverá. (Dn 7,14).

Prosseguindo nossa meditação, mergulharemos em outros versículos que nos ajudam em nossa caminhada de discípulos do Senhor. Moisés e Elias (a Lei e os profetas) nos levam a refletir sobre todo o processo da história da salvação que agora culminada em Jesus. Eles foram importantes, mas agora se cumpre tudo o que a antiga lei orientou e se realiza todas as profecias contidas na primeira Aliança. Pedro ainda teve a incompreensão de igualar Jesus à Moisés e a Elias, quando sugeriu as três tendas (Mt 17,4).

Como Pedro, também queremos permanecer na Transfiguração (cf. Mt 17,4). É claro que quando somos invadidos pela experiência de amor e presença do Senhor, queremos ficar sempre na montanha dos louvores, dos encontros, dos retiros, das celebrações, porque na verdade é “muito bom”. Mas é preciso partir para a missão. Faz-se necessário descermos para o encontro com as realidades humanas, onde está o sofrimento do outro e há carência da presença libertadora de Cristo.

“Este é o meu Filho amado, no qual eu pus todo meu agrado. Escutai-o!” (cf. Mt 17,5). Naquela experiência dos três discípulos quando Deus Pai lhes fala, o susto toma conta de seus corações. Diante disso Jesus os tranquiliza. Levantai-vos, e não tenhais medo” (Mt 17,7). Pois a partir daquele momento precisam seguir em frente com a missão de anunciarem o Reino.

Nós também precisamos ouvir a voz do Pai o qual nos ordena escutar o seu Filho. Levantar e seguir em frente. Vencer os nossos medos e inseguranças. Quantas vezes somos marcados pelo comodismo e pessimismo e queremos ficar somente na segurança da montanha?

Na nossa caminhada, quantos medos nos invadem e nos aterrorizam, quando não escutamos a voz de Deus. Não ouvir o Filho amado é seguir por caminhos de dúvidas. Por isso em muitos momentos temos receios do novo provocado pelo Evangelho. Queremos ficar na nossa zona de conforto. A Palavra de Deus é viva e dinâmica e nos impulsiona a nos movimentar e transformar as realidades de alienação e escravidão em nova consciência que liberta o homem do relativismo religioso e ideológico. A nossa liberdade está em optar pelo caminho de Cristo para que o seu Reino cresça e fermente o mundo.

Que a força e a alegria da Ressurreição de Cristo, prefigurada na Transfiguração, nos impulsione a descermos do monte de nossas comodidades e conveniências pessoais, para seguirmos ouvindo a Palavra fortificadora e libertadora do Evangelho. Porque em nossa caminhada de discípulos e discípulas do Senhor, podemos rezar e cantar como o salmo 96(97): Porque vós sois o Altíssimo, Senhor, muito acima do universo que criastes, e de muito superais todos os deuses.” Somente em Cristo temos a verdadeira segurança e liberdade. Amém.

Adicionar a favoritos link permanente.

3 Comments

  1. Lindas, sábias e abençoadas palavras.
    Desde que comecei a me alimentar da homilia e das poesias do
    Diáco: Francisco Eraldo eu consigo me indentificar mas com a palavra do senhor.
    Muito obrigado
    Diáco Francisco por está linda mensagem que nos transmite todos os domingos… parabéns e que Deus continue te abençoando.

  2. Rosilda Felix de Andrade

    Muito obrigada por partilhar conosco a Santa palavra, sua inspiração e poesia. Deus lhe abençoe e ilumine cada vez mais.

  3. Maria Divina dos santos

    Amém! Deus nos fortaleça, e que a presença dele em nossa vida seja real para que possamos sempre diante de difuldades, levantar e seguir em frente.
    Obrigada pelas palavras que sempre nos desperta força e esperança! Deus o abençoe!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.