XXVII Domingo do Tempo Comum, Ano A, São Mateus

 

Leituras: Is 5,1-7; Sl 80(79); Fl 4,6-9; Mt 21,33-43

⇒ HOMILIA ⇐

Nós Somos a Vinha do Senhor

Mt 21,33-43

Meus irmãos e minhas irmãs, o mistério pascal da Liturgia do XXVII Domingo nos motiva a sermos a vinha do Senhor e não somente os vinhateiros. E o Evangelho para esta Liturgia está em Mateus 21,33-43, sequência do Domingo passado.

“O Reino de Deus vos será tirado e será entregue a um povo que produzirá frutos” (Mt 21,43). Jesus, dirigindo-se às autoridades judaicas, anuncia as consequências da violência (física e moral) daqueles que maltrataram os enviados de Deus, que cuidou do povo da antiga Aliança e alertou dos erros e perigos que poderiam passar.

Os profetas foram porta-vozes da sua Palavra anunciando a esperança e propagando a fidelidade ao projeto de Salvação. O profeta Isaías faz referência à vinha criada por Deus: “Um amigo meu possuía uma vinha em fértil encosta. Cercou-a, limpou-a de pedras, plantou videiras escolhidas, edificou uma torre no meio e construiu um lagar; esperava que ela produzisse uvas boas, mas produziu uvas selvagens” (Is 5,2).

Muitos não acolheram os profetas. Preferiram torturar e assassinar a escutar os alertas no trato com a vinha. Apesar de tantas desobediências, Deus continuou amando e cuidando de sua vinha. Mas a prepotência dos vinhateiros produziu frutos selvagens e amargos.

Fiel à sua Criação, Deus envia o Filho para redimir a vinha, mas os vinhateiros não aceitam e assassinam o enviado. Entretanto, com a morte e glorificação do Cristo de Deus nasce uma nova vinha, é a “Igreja Santa, Templo do Senhor (…), cidade dos cristãos”[1]. Novos vinhateiros são escolhidos, os quais devem cultivar e, ao mesmo tempo, serem cultivados.

Como dito anteriormente: “O Reino de Deus vos será tirado e será entregue a um povo que produzirá frutos.” (Mt 21,43). Nós somos a nova vinha, que deve dar frutos dóceis e doces, como a misericórdia, a justiça, a paz. Ao imitar Cristo, cuidaremos da vinha, diferente dos vinhateiros homicidas que aspiravam tomar posse daquilo que é de Deus.

Como vinha ou como vinhateiros devemos conhecê-Lo, dar culto agradável, fazer Sua vontade e orar sempre. Estamos inseridos em pequenas vinhas: família, grupos, comunidades, missões. Devemos, com atenção, cuidar de nossa parte na grande Vinha, que é o Reino de Deus.

Ao redor do banquete, recebemos o pão e o vinho, frutos do trabalho humano e, depois de consagrados, fonte para a nossa salvação. Devemos nos perguntar: como está a nossa condição de vinhateiros do Senhor? Estamos cuidando do terreno e zelando pelo cultivo para que dê frutos dóceis e doces, como a misericórdia, a justiça, a paz? Se não cuidarmos, outros poderão receber esse encargo de Deus.

E neste mês missionário, o qual trás o tema “A vida é missão” e o lema “Eis-me aqui, envia-me” (Is 6,8), elevemos nossas orações ao Senhor através do salmo 80(79), pedindo a proteção em favor da obra missionária da Igreja, da nossa perseverança e de nossa fidelidade de bons vinhateiros do Senhor. Tudo isso a serviço da vida e da paz, reconhecendo que, independente dos vinhateiros, “a vinha do Senhor é a casa de Israel”.

***

[1] Marcha da Igreja (Reunidos em Torno), de David Julien, D. Carlos A. Navarro e Pe. Josmar Braga.

 

 

***

 

⇒ POESIA ⇐

A Vinha é do Senhor

O divino dono da vinha,
Buscou terreno apropriado,
Cultivou com imenso carinho,
Como um agricultor dedicado.
Tirou todas as pedras e os espinhos,
A plantou e a cercou de cuidados.

Todo o amor foi para a sua vinha,
Pelo zelo da bela plantação,
Pelo amor e a sua beleza,
Pela guarda e pela proteção,
Construiu ao redor fortaleza,
No cultivo de sua plantação.

Confiando aos vinhateiros,
Sua vinha, a eles entregou,
Para quando na sua colheita,
Fazer o que planejou,
E ter suas uvas perfeitas,
Que ele feliz esperou.

Mas não se cumpriu o esperado,
Houve morte e a crueldade,
Vinhateiros mal intencionados,
Com o egoísmo e muita maldade,
Torturam o Filho amado,
E se apossaram da propriedade.

O Senhor nos fez sua vinha,
De amor Ele vem nos cobrir,
Seus cuidados vêm nos cultivar,
Seu carinho a nos invadir,
Misericórdia que vem nos salvar,
Seu Espírito a nos consumir.

Os seus frutos, a bebida nos traz,
Quando vier a colheita devida,
Ele nos quer vinhateiros do bem,
Pra cuidar de sua vinha querida,
E nós seus herdeiros também,
Para a paz e a festa da Vida.

Que na vinha sejamos irmãos,
A vivermos a obediência e o amor,
A justiça possa acontecer,
A Comunhão seja o nosso esplendor
E o egoísmo possamos vencer,
Porque a vinha é do Senhor.

***

 

 

*** Que a Palavra e a Luz de Jesus Cristo, que nos motiva a produzir frutos dóceis e doces na Vinha do Senhor, ilumine o seu caminho! ***

 

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.